Capacitação dos cobradores: o que diz o acordo. Saiba mais

Notícias do Sindimoc

Encerrada audiência no TRT com garantia de pagamento na segunda

Encerrada audiência no TRT com garantia de pagamento na segunda

Acabou agora às 17h30 a audiência no Tribunal Regional do Trabalho (TRT-PR). O TRT confirmou recebimento de R$ 5,25 milhões na conta bancária, a partir de transferência feita pela Comec. O recurso será repassado para as empresas e estará na conta dos trabalhadores na segunda-feira. Ou seja, mais uma vez, motoristas e cobradores são penalizados com atrasos salariais pela crise no transporte coletivo: o dia correto de pagamento é hoje, sexta-feira. Até lá, o Sindimoc assumiu o compromisso de não deflagrar greve. Porém, se eventualmente o pagamento não chegar na conta dos trabalhadores, a paralisação será inevitável.

Caos na assistência saúde

A irresponsabilidade das empresas e dos gestores públicos com o transporte coletivo jogou 12 mil trabalhadores e trabalhadoras para o SUS. Isso porque as empresas não estão pagando a Assistência Médica. Mais de mil exames médicos já foram suspensos. Para tratar desse tema e de outras irregularidades por parte das empresas, o desembargador do TRT Luiz Eduardo Gunther determinou a realização de uma audiência no Ministério Público do Trabalho (MPT) na próxima quinta-feira, 12 de fevereiro, às 14h00. Estão convocados a participar o Sindimoc, Setransp, Comec e URBS. O encontro será presidido pelo procurador-chefe do Trabalho da Procuradoria Regional do Trabalho 9ª Região, Gláucio Araújo de Oliveira. Ele já esteve presente na audiência de hoje, no TRT, representando o MPT.

Campanha salarial

Para tratar dos temas do dissídio dos motoristas e cobradores, foi agendada nova audiência no TRT, para 19 de fevereiro, também quinta-feira, logo após o Carnaval. Entre as principais reivindicações da categoria estão reajuste salarial de 100% do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) mais aumento real de 6,40%; multa para empresas que atrasam salários, revertida ao trabalhador; fim da obrigatoriedade de motoristas e cobradores coibirem invasões e vandalismo nos postos de trabalho (hoje, trabalhadores recebem multas dos fiscais da URBS quando se recusam a cumprir essas funções, que são de guardas e policiais); reajuste do vale-alimentação; melhores condições de trabalho, especialmente nas estações-tubo, que são insalubres, demasiadamente frias no inverno e ultra quentes no verão, chegando a atingir mais de 55º C de temperatura, penalizando trabalhadores e usuários.

Fotos dessa notícia

Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem

Vídeos dessa notícia

Comente esta notícia

código captcha